terça-feira, 19 de maio de 2009

SP distribui a escolas livro com palavrões

texto completo aqui

Palavrões, textos com conotação sexual e preconceituosa e muitas frases de duplo sentido. Esse é o conteúdo de um dos livros enviados às escolas pela Secretaria de Educação doEstado de S.Paulo para servir de apoio para alunos da 3ª série do ensino fundamental, com idade média de nove anos. Os livro fazem parte do programa Ler e Escrever, criado pelo governador Joé Serra

O livro é "Dez na Área, Um na Banheira e Ninguém no Gol". Organizado por Orlando Pedroso, abordam temas relacionados a futebol -e usam também conotação sexual. A editora Via Lettera afirma que a obra é voltada a adultos e adolescentes e foi comprado pelo governo José Serra (PSDB) para uso na rede Estadual de ensino. Mas a obra causou indignação entre os educadores. A Secretaria Estadual da Educação de São Paulo distribuiu a escolas um livro com conteúdo sexual e palavrões, para ser usado como material de apoio por alunos da terceira série do ensino fundamental (faixa etária de nove anos).

Em uma das 11 histórias em quadrinhos, há a ilustração de um jogador enfiando o dedo no ânus de outro, dando a entender que ele é homossexual. Também há desenhos de homens segurando seus órgãos genitais e de mulheres praticamente nuas na praia.

O conteúdo sexual é reforçado pelos diálogos. Um personagem diz: "Eu vi as coxa das mina do Tchan" (sic). O outro responde: "Eu chupava elas todinha".

4 comentários:

Anônimo disse...

A educação Tucana Avan$$a !!

Anônimo disse...

Ate a editora reconhece que houve falha dos orgaos responsaveis pela escolha livro para esta faixa etaria.

http://vialettera.blogspot.com/

Un abrazo

Anônimo disse...

Saudades da Derci, horror dessa tucanalha.

Inté,
Murilo

Marcos Alexandre disse...

De forma preconceituosa, "profissionais da Educação" compraram a obra e a indicaram, sem ao menos, lê-la ! Acharam que "gibi" é coisa de criança... Quem pensa assim nunca leu "V de Vingança", "Persépolis", "Maus", "Watchmen"... Sou leitor de HQs há mais de 30 anos... Há 20, recebi em doação mais de duas mil HQs da Editora Abril... Li todos e distribuí as que julguei adequadas às crianças da minha cidade... Há 10 anos, coordenei projeto no "Escola da Família", preparando alunos para vestibular e concursos públicos e obtive resultados excelentes: os alunos relacionavam Macunaíma (o herói brasileiro) com Superman (o herói americano), O Médico e o Monstro com o Incrível Hulk e Maria Quitéria com a Mulher-Maravilha... Assumo: devo muito de minha cultura geral às HQs... Passei em concursos, vestibulares e até mesmo na Fuvest – fui estudar na USP- com ajuda das HQs. Atuo como jornalista e escritor há 20 anos e utilizo muitas técnicas narrativas que aprendi nas HQs. Autores: solidariedade...