sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Acesso à internet aumentou 75,3% entre 2005 e 2008

bye-bye Serra! Hello Dilma!

Diário do Grande ABC

O percentual de brasileiros com dez anos ou mais que acessaram a internet por meio de computadores pelo menos uma vez aumentou 75,3% em três anos, ao passar de 20,9% em 2005 para 34,8% em 2008 (ou 56 milhões de usuários), informou nesta sexta-feira o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O aumento no acesso à web ocorreu tanto entre os homens (de 21,9% em 2005 para 35,8% em 2008) quanto entre as mulheres (de 20,1% para 33,9%). No ano passado, a utilização foi maior entre os mais jovens: o grupo de 15 a 17 anos registrou o maior percentual (62,9%) de pessoas que acessaram a rede e, além disso, teve o maior aumento em relação a 2005 (quando era de 33,7%).

A partir dessa faixa etária, o percentual de usuários diminuiu com a idade, chegando a 11,2% das pessoas de 50 anos ou mais. Esse grupo representava, em 2008, 24,8% da população total, mas correspondia a apenas 8% do total dos que tinham acessado a internet. A proporção de jovens entre 10 e 14 anos que entraram na web (51,1%) ficou acima das percentagens de usuários em todas as faixas etárias a partir de 25 anos, em todas as regiões.

Região e escolaridade – Por região, as diferenças no uso da internet permanecem, sendo que o percentual de usuários era menor no Norte (27,5%) e Nordeste (25,1%) e maior no Sudeste (40,3%), Centro-Oeste (39,4%) e Sul (38,7%).

A utilização da internet aumentou em todos os níveis de escolaridade, mas o crescimento foi mais intenso entre os que possuem menos anos de estudo. Entre aqueles com 15 anos ou mais de estudo, o percentual era de 80,4%; entre os com 11 a 14 anos, 57,8%; com 8 a 10 anos, 38,7%; com 4 a 7 anos de estudo, 23,4%; e entre as pessoas sem instrução ou com menos de 4 anos, 7,2%.

Um comentário:

Guilherme Scalzilli disse...

“Sai daí, Zé!”

Chega a ser divertido acompanhar o constrangimento da imprensa oposicionista na cobertura dos mensalões demo-tucanos. Cada novidade é acompanhada de menções aos escândalos petistas, como se todos os episódios fossem equivalentes em natureza e gravidade.
José Roberto Arruda, figura manjadíssima desde os tempos de líder do governo FHC no Congresso (ohhh!!!), será sacrificado em cerimônia pomposa, purificadora, assim que as atenções começarem a debandar para cima de seu xará poderoso. E é sempre bom lembrar que a trilha que une os Josés não passa apenas pelo prefeito Gilberto Kassab.